Como resgatar dinheiro de ações? Aprenda agora

Ao começar a investir no mercado financeiro é preciso entender muito mais do que apenas sobre bons investimentos. Aprender como resgatar dinheiro de ações também é uma forma de evitar prejuízos ou uma tomada de decisão precipitada.

Há muitos fatores que envolvem o pedido de resgate, como prazos, liquidez e tributações. Eles variam de acordo com o tipo de investimento e é necessário compreender as regras para não ter surpresas quando precisar sacar o dinheiro investido.

Quer saber como sacar o dinheiro da bolsa de valores? Continue a leitura e veja as principais dicas para não perder sua grana.

Como funciona o mercado de ações?

É no mercado de ações que acontecem as negociações entre investidores que compram e vendem ativos de empresas listadas na Bolsa de Valores B3, ou seja, das companhias que possuem capital aberto.

A bolsa de valores, as corretoras, os bancos e outras instituições financeiras intermedeiam essas operações.

Você pode escolher aplicar o seu dinheiro em renda fixa, como títulos do Tesouro Direto e CDB, e em renda variável, como ações, fundos de investimentos etc.

O mercado de renda variável apresenta mais riscos do que o de renda fixa, mas, em contrapartida, oferece maiores taxas de retorno sobre a sua aplicação.

Ao estudar sobre o mercado financeiro, é possível compreender que é indicado variar os investimentos realizados para garantir mais segurança. Caso uma ação não tenha o rendimento esperado, o valor aplicado em outro ativo ajuda a não ter prejuízos no período.

Por isso, é essencial acompanhar notícias sobre a economia e a política nacional e internacional. Uma simples decisão ou um conflito impactam diretamente os resultados da bolsa de valores.

Isto é: saber como investir requer objetivo, estratégia e paciência. Assim como resgatar dinheiro de ações. Diante de diversos fatores, o resgate pode trazer danos financeiros. Mas, se for feito na hora certa, é possível obter lucros.

Como resgatar dinheiro de ações?

Antes de explicar como retirar dinheiro da bolsa de valores, é importante destacar que a tomada de decisão deve ser bem-pensada. Entenda alguns pontos:

  • não caia no “efeito manada”: ao ler uma notícia ruim ou os amigos falarem que vão retirar o dinheiro investido em determinada ação, não significa que você deva fazer o mesmo. Estude, analise e tenha paciência para tomar a sua decisão;
  • busque conhecimento: quanto mais você entender sobre os investimentos realizados, melhor será a performance da sua carteira. Por isso, mantenha-se sempre estudando e acompanhando notícias e análises sobre o mercado financeiro;
  • tenha calma e paciência: investir em ações, ou seja, em renda variável, requer ainda mais tranquilidade. Afinal, os riscos existem, mas, se você estiver bem-informado, conseguirá decidir se vale a pena sacar o dinheiro da aplicação.

Agora que você já percebeu que a decisão de pedir a cotização de resgate não deve ser tomada por impulso, seguimos o texto explicando tudo o que é preciso saber para não perder dinheiro nessa operação.

Prazos do processo de resgate

Mas, afinal, como funciona essa operação de resgate do dinheiro de ações? Ela precisa passar por três prazos antes de chegar à sua conta da corretora.

  • Prazo de cotização: ao comprar uma ação, você está adquirindo uma cota de determinada empresa, certo? Quando você pede o resgate do dinheiro, há o tempo para a cota de fato se tornar dinheiro. Esse tempo é o prazo de cotização.
  • Prazo de liquidação: é o período que leva para o dinheiro cair na sua conta. Ou seja, essa etapa acontece logo após a cotização. 
  • Prazo de resgate: ele é a soma dos dois prazos citados acima. Ela é o tempo total que leva entre você pedir o resgate e receber o dinheiro na conta.

Cada tipo de ativo possui seus próprios prazos de resgate. No caso das ações, o Banco Central do Brasil e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovaram e, em 2021, entrou em vigor uma nova forma de como resgatar dinheiro de ações.

O prazo de liquidação na bolsa de valores é denominado pela sigla D+N. Sendo que D significa dia útil e N o número de dias. Logo, o prazo vigente para sacar o dinheiro investido em ações é D+2. Antes, ele era D+3.

Isto é, se você pedir o resgate na segunda-feira, na quarta o dinheiro já estará na sua conta. 

Rentabilidade x liquidez

Outra questão que você deve levar em conta ao saber como sacar o dinheiro da bolsa de valores é a relação entre rentabilidade e liquidez de ações livres do mercado à vista.

O investimento em ações não possui regras quanto à rentabilidade. Cada ativo tem a sua própria taxa de retorno. Mas, em relação às ações, a liquidez pode ser diferente.

O que é liquidez? Ela é, em suma, a facilidade de resgatar o seu dinheiro. A liquidez determina a velocidade de se desfazer de uma ação.

Ela pode ser baixa, média ou alta e apresenta bastante volatilidade quando falamos sobre ações. 

Entenda o porquê: uma empresa que possui ações na bolsa de valores pode estar em alta no mercado. Por isso, atrai um grande número de investidores interessados em seus papéis. Logo, essa companhia está com alta liquidez e a venda de suas ações será rápida. 

Mas, se algo acontecer econômica e politicamente, no Brasil ou no mundo, as ações dessa organização podem cair e, dessa forma, menos pessoas interessadas nelas. Então, ela terá baixa liquidez, levando mais tempo para conseguir vender seus papéis.

Em resumo, podemos afirmar que uma alta liquidez não significa necessariamente uma garantia de boa rentabilidade. Por isso, o investimento em ações é considerado de risco.

Se você comprar ações por R$1.000, pode vender no fim do dia por R$800, caso elas se desvalorizem. Ou acontecer ao contrário e você garantir lucro.

Mais um motivo para entender que o investimento em ações pode ser considerado um investimento interessante para objetivos de longo prazo, justamente pela volatilidade do mercado financeiro.

Mas, caso queira operar em curto prazo, há operações day trade. Entenda melhor com este artigo: Day trade é furada? Vale a pena ser trader? Nós respondemos!

Taxas no resgate de ações

Assim como quase todos os tipos de investimentos na bolsa, há taxas e tributações a serem pagas na operação de resgate de dinheiro de ações.

Ao estudar sobre como resgatar dinheiro de ações, o investidor deve ficar muito atento a elas! Pois elas impactam diretamente a sua lucratividade no momento do saque.

Antes, você precisa saber quais são as taxas cobradas pela sua corretora ou pelo seu banco. Muitas corretoras oferecem gratuidade em algumas taxas administrativas. A Clear, por exemplo, tem corretagem zero.

Lembre-se também dos impostos:

  • o investimento em ações não tem cobrança de IOF;
  • já a incidência do Imposto de Renda (IR) acontece caso haja alguma operação mensal acima de R$20 mil. Se for abaixo, há também isenção de IR.

Como retirar o dinheiro da bolsa de valores?

Separamos um passo a passo para você aprender como resgatar dinheiro de ações. Ele é simples e prático, afinal, toda essa operação acontece dentro da plataforma home broker da sua operadora ou do seu banco.

Porém, deve-se ter em mente que a taxa de retorno do dinheiro investido será aquela cotada no dia que pedir o resgate.

Com particularidades da plataforma de cada instituição financeira, a forma mias geral de pedir resgate de ações é:

  1. acessar o sistema home broker;
  2. selecionar as ações que deseja resgatar;
  3. solicitar o resgate.

Gostou de saber como resgatar dinheiro de ações? Entendeu que esse pedido deve ser feito com muito estudo e análise para evitar prejuízos? Acompanhe sempre dicas de especialistas e notícias para ficar por dentro do que acontece no mercado financeiro.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.